CORONAVÍRUS: Posts, informações e notícias sobre a Pandemia e como ela afeta sua viagem
Diário de Viagem

Coisas de Viagem: uma Princesa com necessidades especiais

necessidades especiais sindrome de down na Disney 01

Por Andréa Farias‘Mãe da Rapunzel Olívia’
Membro do Coisas de Orlando
_________________________

 

Se eu pudesse recomendar a Disney para alguém com deficiência / necessidades especiais, eu faria?
Mil vezes SIM!

Tenho uma filha de 5 anos com síndrome de down. Ela ainda não é muito articulada na comunicação oral, ainda usa fralda (agora que começamos a desfraldar), socializa muito bem em ambientes que está acostumada mas demora a se integrar a ambientes desconhecidos.

Quem já tem essa vivência, pode não se identificar por ter vivido de forma diferente da gente. Meu intuito é somente compartilhar um pouco da NOSSA experiência.

 

Parques – DAS (Disability Access Service)

Quando cheguei ao Magic Kingdom, fui direto ao Guest Relations – atendimento ao cliente. Perguntei se eles tinham atendimento especial e a atendente confirmou. Tirou uma foto da Olívia, cadastrou o ticket dela como especial e me deu duas opções:

  1. Adesivo para identificar o carrinho dela. Com essa identificação, ela poderia entrar nos brinquedos com carrinho, deixando-o com os operadores dos brinquedos.
  2. Fastpass+ com horário agendado para todos os brinquedos que ela fosse, sem limite de brinquedo, com direito a levar até 5 acompanhantes.

Escolhemos o segundo, FastPass+ para todos os brinquedos. Eles cadastraram os 11 adultos que acompanhavam ela, e na hora de agendar, a gente definia quem seriam os 5 a acompanhar.

necessidades especiais sindrome de down na Disney 04

Obs: Ahhh, se perder o horário, não tem problema, não perde o agendamento.  Perdi o horário em um dos agendamentos, fui 2 horas depois e ela entrou normalmente.

Alimentação

Não me programei e passei perrengue. A Olívia não curte fast food, ela é da comida tradicional. Minha irmã me deu uma dica que eu não segui e super me arrependo, a página do Facebook SABORES DA TITA. Eles entregam as marmitinhas, cardápio brasileiro, tudo pronto pra levar pra onde quiser e as crianças comerem super bem. Acabou que ela comeu muita massa e sopa em lata, pela minha falta de conhecimento sobre alimentação nos parques. Vale a pena demais se organizar com cuidado e antecedência.

 

Comportamental

 

Primeiro dia de parque – Magic Kingdom

A Olivia tá acostumada com rotina e só da abertura quando conhece o ambiente. Nos 2 primeiros dias, vivi situações de frustração leve pois eu não fui com expectativas, queria somente que ela se divertisse e, a princípio, ela não demonstrava estar se divertindo. Não interagia com personagens conhecidos, não vibrava com nada, tinha medo de cada brinquedo que eu entrava. Nesse primeiro dia de MK, levei ela naquele carrossel enorme perto do castelo e lembro que fiquei subindo e descendo com os cavalos, pois ela estava sentada em um, agarrada ao meu pescoço, e reclamava de medo. Ao final do dia, quase perto de irmos embora, decidi levar ela pra tirar fotos com as princesas.

necessidades especiais sindrome de down na Disney 03A primeira princesa, Tiana, ela ignorou completamente, a moça fez tudo pra conectar Olívia e nada… a segunda princesa era o amor da vida dela, Rapunzel. A gente chegou perto, ela começou a reclamar pois entendeu que seria abordada novamente. Insisti e quando cheguei perto, comecei a falar com a moça, mostrando o cabelo enorme, tentando conectar Olívia a personagem. No meio do processo ela disse RAPUNZEL, aceitou a abordagem, jogou beijo, deu tchau.

Nesse momento, eu comecei discretamente a chorar. De tudo… emoção, alívio, tudo… era como se a minha viagem tivesse começado naquele segundo… minha família que estava filmando acabou chorando junto comigo.

Segundo dia de parque – Universal Studios

necessidades especiais sindrome de down na Disney 06Ela manteve o humor rabugento do primeiro dia. Em dado momento, comprei um moletom da loja do Simpson, por conta de uma queda de temperatura, e ela não me deixava colocar, fez um escândalo. Deixei ela gritar mas fui firme em colocar o casaco. Não tirei ela do ambiente, todos ficaram olhando até que ela acalmou e tudo voltou ao normal.

 

Terceiro dia em diante

Passei a viver o outro extremo: a Olívia passou a fazer escaaaaandalos para sair dos brinquedos. Os operadores de brinquedos olhavam pra gente e riam porque ela não queria sair nem a pau…

Andava em tudo numa boa, reconhecia alguns personagens, não reclamava, curtimos todos os outros dias numa vibe ótima, vários brinquedos para a faixa etária dela, tanto nos parques Disney quanto no Universal. Valeu a pena demais a persistência, a paciência e a crença de que ela aproveitaria muito a viagem.

 

Bibbidi Bobbidi Boutique

Um momento importante foi o dia do Bibbidi Bobbidi Boutique. Ela iniciou bem resistente, não aceitou que a vestissem (eu que tive que fazer), quando entramos no salão do castelo, todas as meninas estavam sentadas nas cadeiras, sendo produzidas, ela não aceitou e a atendente me ofereceu dela fazer os procedimentos no meu colo.

Ela conduziu tudo com muita sutileza, paciência, cantou pra Olívia (Foi outro momento em que comecei a chorar enquanto ela cantava, de alívio, emoção, era uma mistura de sentimentos), conversava de forma suave. Aos poucos quebrou a resistência e o resultado foi a foto da Rapunzel.

Ao final, ela ainda nos deu um brinde que não estava previsto no pacote, um presente. Ela percebeu a minha emoção diante da dificuldade e fez tudo para que a gente tivesse a melhor experiência. Inesquecível.

 

Conclusão

Todos os funcionários de todos os parques são preparados. Em Orlando eu vivi a inclusão de forma profunda, concreta. Não é preciso uma lei que os obrigue a fazer o que deve ser feito. Eles o fazem.

Após todos esses dias, ela voltou pra casa tão estimulada que parecia que tinha feito 6 meses de terapia em 2 semanas. Voltou mais falante, consciente de tudo ao seu redor, buscando mais autonomia… nós que convivemos dia a dia notamos uma diferença enorme no comportamento. Mostro vídeos, fotos, assim ela relembra momentos e reconhece tudo.

Vou repetir tudo daqui dois anos. Já vamos começar a organizar. Foram dias com dificuldade, cansaço, dor, alegrias, realizações, felicidade, dias de choro, muitos risos, onde a cada obstáculo superado, a emoção tomava conta de mim.  Não foi nada diferente do que é a vida de todos.

Cada um tem suas particularidades. mas no fim, somos todos iguais.

 

_________________________

Vem ver outras Coisas de Viagem!

_________________________

Nossos roteiros da Disney:

  _________________________

Quer comprar seguro viagem? Acesse o site da April Brasil aqui e garanta o seu seguro viagem April com 25% de desconto.
• Você conhece nosso aplicativo? Se seu celular for iPhone, clique aqui e baixe GRÁTIS! Se seu celular for Android, clique aqui e baixe GRÁTIS!
• Você conhece nossas redes sociais? Acompanhe-nos pelo Instagram, dá like na nossa Fanpage do Facebook, se junte ao nosso Grupo no Facebook e se inscreva nos nossos canais do YouTube aqui e nesse canal aqui também! E acesse aqui os cupons de desconto para sua viagem!

Related posts
Diário de Viagem

Coisas de Viagem: Magical Moment no Flight of Passage

Diário de Viagem

Coisas de viagem: Viajando com (o meu) deficiente físico

Diário de Viagem

Coisas de Viagem: Em grupo ou por conta própria?

Diário de Viagem

Coisas de Viagem: 5 dias no Aulani - Um resort da Disney no Hawaii

Assine nossa Newsletter (gratuitamente)
e receba dicas, informações e descontos exclusivos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *