Já fez download dos nossos aplicativos de viagem? É grátis!
Diário de ViagemUncategorized

Viajando com uma criança autista

Há um tempo atrás, entrei em contato com algumas pessoas do grupo que tinham histórias fantásticas para contar e principalmente com quem tinha casos muito particulares, aqueles que não são comuns de se ver, mas que sabemos que existem muitas pessoas com as mesmas dúvidas. Quem faz parte do nosso grupo, acompanhou de perto as aventuras de João Pedro e Assovio (seu golfinho de pelúcia). Dessa viagem, experiências foram compartilhadas e muitas dúvidas, a Luciana, sua mãe, pode esclarecer no grupo sobre como viajar com uma criança autista. Conheci o João aqui em Orlando, viramos amigos (eu também amo Lego) e nada melhor do que poder compartilhar informações de alguém que temos tanto carinho, sabe aqueles de graça? E justamente no Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o primeiro relato para a nova coluna do blog: Diários de Viagem.

Por Luciana Andrade
Vou relatar como foi minha viagem com João!

Pra quem não sabe, João está dentro do TEA – Transtorno do Espectro Autista e também é portador de TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Quando o João decidiu que queria passar as férias na Disney (isso é uma outra história, que inclusive postei no grupo do CDO no Facebook), fomos conversar com a neurologista e a psicóloga que o acompanham pra saber se ele poderia viajar tranquilamente. Liberado para a viagem, foi feito um laudo médico (em inglês e português) onde constava todo o quadro clínico do João e nele constava ainda que estava liberado pra brincar em qualquer brinquedo que ele quisesse (já considerando que João faz exames periódicos a cada 6 meses por orientação da neurologista e da mamãe neurótica também).

joao-assovio-disney-lego

Tínhamos as receitas em dia das medicações dele, que são duas, e levei uma caixa a mais de cada medicação, caso perdesse ou se acontecesse alguma coisa. Optamos por um vôo noturno, já que ele dorme super bem e sabendo que não me daria trabalho com a agitação, o que poderia ser ocasionada por um voo diurno.

Ficamos no complexo da Disney, no All-Star Music e o João simplesmente amou! Adorava andar com a MagicBand, queria abrir a porta do apartamento toda hora… rsrsrs. No primeiro dia de parque optamos pelo Magic Kingom. Chegamos e fomos direto no Guest Relations, conversamos com a Fernanda, uma Cast Member brasileira super fofa, que nos forneceu o DAS – Disability Access Service Card, mas que só precisamos usar em apenas duas oportunidades (uma no próprio Magic Kingdom e outra no Animal Kingdom) porque os parques estavam muito vazios (fomos em setembro de 2015 e as filas não passavam de 10-15 minutos). A princípio João ficou bem assustado e agitado com a quantidade de gente e de informação, mas aos poucos ele foi se adaptando e fomos seguindo no ritmo dele. Andou em todos os brinquedos que queria andar, se divertiu horrores, em todos os parques da Disney, da Universal, SeaWorld e Legoland (sua verdadeira paixão).

Quanto à alimentação, João tem dificuldade em provar alimentos, então uma amiga que foi com a gente entrou em contato com o André, gerente do restaurante brasileiro Camila’s e explicou a situação do João. Eles se colocaram à disposição da gente caso o João precisasse de alguma coisa (nunca vou poder agradecer este ato de carinho com meu filho, que Deus os abençoe sempre, André você mora no meu coração e sabe disso), mas graças a Deus, João precisou de apenas 2 dias de “arroz e feijão” brasileiros porque fizemos um combinado: de que exploraríamos as comidas dos americanos, então nos propusemos a provar de tudo (com muito carinho e paciência) e resultou que João gostou de muita comida por lá!

Esse foi um breve resumo da nossa viagem e caso tenham mais dúvidas, queiram outras informações, deixe um comentário neste post para podermos responder.

Apenas para complementar, o DAS – Disability Access Service Card é um cartão que oferece acesso prioritário as atrações para os visitantes com algum tipo de deficiência e que apresenta dificuldades em esperar na fila por condição física ou mental. O DAS é feito para justamente reduzir a quantidade de tempo da fila. Os três principais complexos (Walt Disney World, SeaWorld e Universal Orlando) prestam assistência e você pode obter o cartão procurando a área de atendimento aos visitantes.

Related posts
Diário de Viagem

Coisas de viagem: uma experiência no Storybook Dining

Diário de Viagem

Coisas de viagem: Orlando com bebês gêmeos

Diário de Viagem

Diário de Viagem: Michelle Rosa Mansberger

Diário de Viagem

Diário de Viagem: Elaine Ferraz

Cadastre-se na nossa Newsletter para receber informações,
dicas e cupons de Orlando.

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas