Diário de Viagem

Coisas de viagem: Viajando com (o meu) deficiente físico

deficiente físico na Disney em Orlando

Por Emilia Falocci
Membro do Grupo Coisas de Orlando
______________________________________

Até 3 anos atrás éramos um casal de médicos que amava viajar para Orlando. De 3 anos para cá somos um casal de médicos (agora um deficiente físico) que ama viajar para Orlando! Nada mudou e tudo mudou!

A deficiência física (ou qualquer outra deficiência) traz barreiras inimagináveis para os que são sadios. Um degrau muitas vezes significa a diferença entre podermos ir a um cinema ou não, tomar um banho ou ficar “porquinho” kkk Então viajar com um deficiente é, antes de tudo, um desafio!

Nesses 3 anos aprendi muita coisa sobre viajar com um deficiente físico. Então, se você está pensando em viajar com uma pessoa querida que tem limitações, talvez eu possa ajudar. Porque…

Não viajar para Orlando definitivamente não é uma opção!

Magic Kingdom – maio/2019

______________________________________

FASE 1 – PLANEJAMENTO GERAL

Planeje! Planeje! Planeje! Um bom planejamento evita frustrações, faz a viagem fluir sem sobressaltos e pode ser a diferença entre fazer uma boa viagem ou não querer viajar com seu deficiente físico nunca mais, ou ainda: ele não querer viajar com você nunca mais! kkk

Para começar acho importante manter um certo senso de normalidade. Acredito que quase tudo o que seu deficiente físico tem em casa para o seu conforto, ele deva ter também na viagem para que o stress da mudança seja o menor possível. No meu caso, por exemplo, meu marido usa cadeira de rodas, duas muletas, apoio lateral de cama, elevação de cabeceira e mil outras coisinhas menores. Levo absolutamente tudo! Tentei não levar da primeira vez e comprar lá ou fazer adaptações tipo: “Não vou levar o apoio de cabeceira. Lá a gente empilha uns travesseiros e fica tudo bem…” Acredite em mim, não, não fica tudo bem! E com seu companheiro de viagem dormindo mal, sentindo dores, ele não consegue aproveitar a viagem e muito menos você. Numa viagem para Orlando, a rotina do seu deficiente físico muda completamente, então, sentir que as coisas que o tornam mais confortável estão ali ao seu alcance faz com que ele encare esse desafio com menos apreensão.

Portanto, minha primeira dica é: DÊ UMA DE CARACOL E LEVE SUA CASA NAS COSTAS!!! Dá trabalho? Muito. Mas compensa.

 

Seu deficiente físico usa medicação e aparelhos médicos no seu dia-a-dia? Leve tudo o que for necessário. Peça para o médico um relatório, de preferência em inglês, explicando a condição médica dele com toda a relação de medicamentos e aparelhos que faz uso. Você pode precisar apresentar ainda no aeroporto, na entrada dos EUA ao US Customs and Border Protection.

Então, dica dois: NÃO ESQUEÇA OS REMÉDIOS E APARELHOS JUNTAMENTE COM O RELATÓRIO MÉDICO EM INGLÊS.

 

Vai alugar carro? Então, não deixe de solicitar a autorização para utilizar as vagas para deficientes em Orlando! Facilita muito porque além da proximidade, o espaço que estas vagas possuem torna a montagem e desmontagem de cadeiras de rodas bem menos estressante. Essa autorização chama-se Temporary Disabled Persons Parking Identification Permit ou mais informalmente: PLACARD e deve ser solicitada por email com aproximadamente 90 dias de antecedência para o Orange County Tax Collector (octaxcol.com). Eles enviam um formulário que depois de preenchido e assinado pode ser escaneado e enviado de volta para eles juntamente com o passaporte e o cartão de estacionamento para deficientes do Brasil. Existe uma taxa a pagar de U$ 15 + 2 (envio) e em menos de 15 dias o placard chegará no seu endereço aqui no Brasil. Você também pode solicitar o PLACARD diretamente em um dos escritórios do Orange County Tax Collector em Orlando. A cada vez que estacionar numa vaga de deficiente, você deve pendurá-lo no seu espelho retrovisor e assim que sair da vaga deve retirá-lo. É proibido andar com o placard pendurado!

Terceira dica: SOLICITE O SEU CARTÃO DE ESTACIONAMENTO PARA DEFICIENTES DOS EUA (PLACARD) COM 90 DIAS DE ANTECEDÊNCIA.

 

Bom, e o que falar de seguro viagem para os nossos deficientes queridos?

Não há como viajar sem um bom seguro, no mínimo U$ 100.000, de despesas médicas com cobertura para doenças pré-existentes.

Portanto, a quarta dica: NÃO ESQUEÇA NUNCA DO SEGURO VIAGEM!

 

Se você pretende ir aos restaurantes Disney não esqueça de fazer suas reservas o mais antecipadamente possível. Elas abrem com 180 dias e para reservas difíceis, como o jantar do Be Our Guest, é preciso estar a postos no minuto que abrem as reservas! Durante a marcação existe uma área do formulário em que é perguntado se você ou qualquer pessoa do seu grupo necessita de assistência especial: é só marcar na reserva que uma das pessoas é deficiente físico. And you’re good to go!

Fique atento também à marcação dos seus FastPass+: 60 dias de antecedência se você for se hospedar em hotel Disney ou 30 dias antes para todo o resto. Na verdade, fique atento à marcação de todas as atividades que você planeja fazer. Com deficientes físicos, quanto menos coisas para resolver na hora, mais você conseguirá aproveitar sua viagem!

Quinta dica: MARQUE COM ANTECEDÊNCIA SEUS RESTAURANTES, FASTPASS+ E DEMAIS ATRAÇÕES.

 

Se o seu deficiente é deficiente físico é preciso decidir um dos itens mais importantes da viagem: a sua LOCOMOÇÃO!!! São muitas opções e a decisão correta vai tornar sua viagem mais agradável e menos cansativa.

Vamos às opções:

  1. Empurrar uma cadeira manual: No caso empurrar a própria cadeira dele por 15/20 dias seguidos é, para mim como para a grande maioria dos mortais, uma tarefa hercúlea e quase impossível (principalmente quando seu querido deficiente pesa 105 kg! kkkk);
  2. Comprar cadeiras de rodas elétricas ou scooters nos EUA sai muito mais barato mas não há isenção garantida do imposto de importação, portanto a decisão de comprar e trazer é arriscada além da falta da garantia aqui no Brasil nesses casos. Não achamos que compense;
  3. Depois desses anos, chegamos à conclusão que o aluguel é a melhor opção:
    • O tipo da cadeira a ser alugada depende do seu deficiente. Geralmente a melhor opção, se ele se adaptar, é a scooter. Facilmente encontrada, diversos modelos e preços competitivos. Mas também existem cadeiras de rodas motorizadas como a que vocês podem ver nas fotos;
    • Nos parques o aluguel de uma scooter custa U$50 mas da seguinte maneira: você paga U$ 70 ao pegar a scooter e ao devolvê-la eles te reembolsam U$ 20. As scooters são grandes e geralmente confortáveis mas muito, muito lentas, acredito que de propósito: para que nossos queridos deficientes não atropelem seriamente muitos turistas kkkk. Um outro problema é que a disponibilidade das scooters nos parques é limitada, então se você pretende entrar no parque depois das 11/11:30h provavelmente não encontrará mais scooters para alugar. Nos parques as scooters são também chamadas de ECV (Electronic Convenience Vehicle). Mas o grande problema do aluguel das scooters nos parques não é o preço, a disponibilidade e muito menos a velocidade, o problema é que você não pode sair do parque com ela, nem para ir ao estacionamento;
    • Então, nossa opção sempre é o aluguel de scooter ou cadeira elétrica fora dos parques. Existem diversas empresas e muitos modelos para escolher mas em resumo eu diria que o melhor é alugar algo que você consiga desmontar e colocar no seu porta-malas sem ganhar uma hérnia com isso! Resista à tentação de alugar aquelas powerchairs lindas e alugue uma básica que desmonte em partes razoavelmente leves. A montagem e desmontagem é fácil e as partes mais pesadas costumam ser as rodas traseiras com o motor e a bateria. As baterias das scooters são geralmente excelentes, com duração mínima de 12 horas de uso cuidadoso (sempre que parar, desligar), então basta carregar todo dia à noite. Em caso de chuva é preciso proteger o guidom com uma capa. Já alugamos com algumas empresas e as melhores na nossa opinião foram: K&M Rentals, ScooterVacations e Orlando Medical Rentals. A diária de uma scooter desmontável custa entre U$ 25/35 e as empresas entregam e buscam no seu hotel sem custo adicional. O acesso com elas é fácil à todos os meios de transporte da Disney e você tem uma cadeira para lhe servir durante todos os dias inclusive nos dias de compras!

Sexta dica: ALUGUE (ainda do Brasil) UMA SCOOTER OU CADEIRA DE RODAS ELÉTRICA PARA SER ENTREGUE NO SEU HOTEL ANTES DA SUA CHEGADA.

Para quem não sabe: teremos scooters no nosso próprio Lounge, o Lounge do CDO no Lake Buena Vista Factory Stores.

deficiente físico na Disney em Orlando

Lounge CDO

 

FASE 2 – PASSAGENS AÉREAS

Você sabia que o acompanhante de um deficiente tem no mínimo 80% de desconto na passagem aérea, independente da classe voada? Não? Nem eu até 2 anos atrás. Mas é verdade! É inclusive uma Resolução da ANAC de número 9 de 5 de junho de 2007. As companhias aéreas concedem esse desconto para que seus funcionários não precisem cuidar da pessoa com deficiência. Então para que o seu deficiente tenha direito ao desconto de acompanhante ele precisa depender de você para alguma dessas funções básicas como andar, comer, ir ao banheiro, pegar malas etc…

E como conseguir o desconto?

Antes de mais nada solicite ao médico que faça um relatório e assine o MEDIF (Medical Information Form – um formulário com as informações médicas). O formulário MEDIF pode ser impresso pela internet diretamente do site das cias aéreas. Segue aqui o link para o MEDIF da LATAM para vocês terem uma idéia de como é.

Com o MEDIF preenchido e assinado, é preciso fazer a compra da passagem do deficiente. Sim, é preciso comprar a passagem do deficiente sozinho, sem você. Não se preocupe que a cia aérea garante o seu lugar ao lado dele.

Ao comprar a passagem é preciso avisar a cia aérea de todas as limitações dele, se você vai levar cadeira de rodas, se você vai precisar de cadeira de rodas nos aeroportos (indico fortemente!), se ele é capaz de andar um pouco só para embarcar ou não, se é capaz de subir escadas etc…

Comprada a passagem basta enviar para o email fornecido pela cia aérea o localizador da passagem do seu deficiente juntamente com o MEDIF, o relatório médico e aguardar. No nosso caso (American Airlines) em apenas 3 dias recebemos um email já com o valor da minha passagem descontada para ser paga e o meu localizador. Foi só pagar e pronto! 80% de desconto na Economy Premium (nessa última viagem significou mais de R$ 3.000,00 de economia!).

Só atenção: o desconto só vale para aquela cia aérea. Então se você vai fazer algum trecho com outra cia aérea infelizmente terá que fazer o processo duas vezes!

Algumas considerações importantes: geralmente vôos diretos são melhores para o deficiente físico; assentos no corredor e o mais perto possível do banheiro são essenciais para aqueles que são deficientes físicos e sempre tente marcar assentos na primeira fileira da sua classe. Mas o mais importante é: nunca se esqueça de ligar para a sua cia aérea e confirmar a solicitação de auxilio com cadeira de rodas nos aeroportos alguns dias antes da sua viagem.

E, por fim, as cias aéreas transportam sua cadeira de rodas como cortesia.

Sétima dica: SOLICITE O DESCONTO DE ACOMPANHANTE DA SUA PASSAGEM AÉREA PREENCHENDO O FORMULÁRIO MEDIF.

 

Na entrada nos EUA existe uma fila na Imigração especialmente para deficientes, então não passamos pelos totens.

Nossos deficientes, mesmo os que não tem mobilidade, estão sujeitos à vistoria nos pontos de segurança de todos os aeroportos dos EUA. Então prepare-se e prepare seu deficiente emocionalmente para esse desafio. Meu marido, devido à idade, não foi obrigado a tirar os sapatos (quase chorei de alívio kkk) mas teve que deixar a cadeira de rodas e passar pelo detector de metais com duas bengalas de madeira fornecidas pelos agentes da TSA e… os dois agentes da TSA segurando ele um de cada lado kkk. Enfim… sufocos à parte, os agentes são sempre extremamente gentis, pacientes e educados.

 

FASE 3 – HOTEL

A escolha de um bom hotel é um dos desafios da viagem. Para deficientes físicos, auditivos e visuais é recomendável solicitar quartos adaptados. Quase todos os hotéis de Orlando têm essa opção porém geralmente são poucas unidades e são preenchidas rapidamente!

Prefira hotéis com quartos amplos e com boa acessibilidade nas áreas comuns (veja nos sites dos próprios hotéis ou com seu agente de viagens).

Nós adoramos nos hospedar nos hotéis Disney devido ao carinho imenso que recebemos dos cast members e da total acessibilidade mas nem sempre é possível economicamente e também a maioria dos quartos não tem cozinha, o que dificulta o dia-a-dia!

Esse ano dividimos nossa estadia entre um hotel fora da Disney no esquema de suite com cozinha completa e lavanderia no quarto e o Disney’s Port Orleans Riverside (nosso hotel Disney preferido!).

Disney’s Port Orleans Riverside – Maio/2019

Oitava dica: ESCOLHA UM HOTEL COM BOA ACESSIBILIDADE E FAÇA A RESERVA DE UM QUARTO ADAPTADO COM ANTECEDÊNCIA

 

FASE 4 – PARQUES

Acho que a regra número 1 aqui é: respeite as limitações do seu deficiente físico!!!

Não vá com expectativas de ir à todas as atrações, ficar até de noite, ver todas as paradas etc… Adapte suas expectativas às limitações do seu companheiro(a).

Se você tiver emitido o placard, ao chegar nos parques você estacionará perto dos portões ou no caso do Magic Kingdom, perto do TTC, o local onde pegamos a balsa ou o monorail (ambos totalmente acessíveis) para irmos ao parque.

A pergunta que mais ouço é: quais as vantagens de um deficiente nos parques? Se sua deficiência for só física, como a do meu marido, a resposta é: nenhuma!

deficiente físico na Disney em Orlando

Sorcerer Mickey no Disney’s Hollywood Studios

É hora de falar sobre o DAS (Disability Access Service). O DAS é um benefício que a Disney oferece aos seus visitantes que não conseguem esperar numa fila normal, como por exemplo: uma criança autista que pode ficar hiper-estimulada e impaciente numa fila, assim como um diabético tipo 1 que pode ter uma hipoglicemia e desmaiar. Já um cadeirante é capaz de aguardar na fila como qualquer outro visitante. A Disney inclusive, na sua descrição do DAS, deixa claro que ser cadeirante não é premissa para solicitar o DAS.

Mas para aqueles acompanhando deficientes físicos que realmente necessitem, é só se dirigir ao Guest Relations do primeiro parque Disney que visitarem e solicitar o benefício. Ele será incluso na sua MagicBand ou cartão e funciona da seguinte maneira: você se dirige a uma atração que deseja ir e um cast member escaneia seu cartão ou MagicBand e fornece um horário de retorno, evitando assim que o deficiente físico tenha que enfrentar a fila normal até a hora de ir na atração. Uma vez utilizado o benefício naquela atração, você pode solicitar em outra atração e assim sucessivamente. Pode ser utilizado em conjunto ao sistema FastPass+.

Nunca utilizamos o DAS e sinceramente nunca sentimos falta! A Disney está preparada para nossos deficientes físicos sem precisarmos recorrer ao DAS! Algumas atrações nós enfrentamos a mesma fila que todo mundo, já em outras existe uma entrada exclusiva para deficientes e nos teatros existem locais específicos para cadeirantes. Os cast members são excepcionalmente bem treinados para lidar com deficientes físicos!

Nessa última visita ao Hollywood Studios fomos ao Toy Story Mania, a atração preferida do meu marido. Essa é uma atração em que não é preciso transferir da cadeira de rodas para o carrinho da atração e a cadeira de rodas entra dentro dos carrinhos especialmente adaptados. Uma parte do trilho e da plataforma de embarque são separados e os cast members fazem um serviço perfeito ao fixar a cadeira de rodas no carrinho da atração.

Sempre eficientes e gentis eles se alegram com a alegria dos deficientes físicos! Neste dia essa doce cast member, de nome Jessica, ao ver a carinha feliz do maridão ao final da atração, perguntou se ele não gostaria de ir de novo! Clarooo! E lá fomos nós de novo!

 

Plataforma de embarque de deficientes da atração Toy Story Mania no Hollywood Studios Cast member Jessica e meu marido – #duasvezesseguidas

 

Todos os parques Disney possuem mapas para deficientes e são perfeitos porque trazem as restrições de cada atração: se pode ficar na cadeira de rodas durante a atração, se tem que mudar para a cadeira que eles fornecem, se tem que sair da cadeira e ser capaz de entrar no veículo da atração etc… Esses mapas estão disponíveis no mesmo local dos mapas gerais.

Seguem os links dos mapas para deficientes dos parques Disney caso você queira se planejar com antecedência:

Pesquisem nos mapas onde ficam os Family Restrooms ou Companion Restrooms que são aqueles banheiros enormes adaptados para deficientes físicos ou utilizados por famílias. São dezenas pelos parques e são excelentes! Meu marido adora! Diz que são os melhores de Orlando! Kkk

Outra dica para os parques Disney: alguns restaurantes, como o Columbia Harbour House no Magic Kingdom têm uma área reservada para deficientes e geralmente são deliciosamente calmas!

Os demais parques, em especial os do grupo Universal e Sea World, também oferecem programas similares ao DAS mas costumam ser mais exigentes com comprovação médica e negam muitas vezes. Além disso os funcionários desses parques me pareceram impacientes com os deficientes físicos e a sensação de carinho e inclusão é quase que exclusiva dos parques Disney.

Nona dica: RESPEITE OS LIMITES DO SEU DEFICIENTE FÍSICO, PEGUE OS MAPAS ESPECÍFICOS NA ENTRADA DOS PARQUES, ESTUDE-OS BEM PARA EVITAR FRUSTRAÇÕES.

 

_________________________

E a dica final, a dica de ouro: DIVIRTA-SE!

deficiente físico na Disney em Orlando

Enfim, depois desse textão, o que eu gostaria de deixar como mensagem para todos os que têm seus deficientes físicos queridos é: parece difícil, é difícil mas é possível!

Não desanimem e lembrem-se sempre da mensagem de Walt Disney: “If you can dream it, you can do it!” (“Se você pode sonhar, você pode fazer!”)

 

_________________________

Vem ver outras Coisas de Viagem!

_________________________

O que mais saber?

_________________________

Nossos roteiros da Disney:

  _________________________

• Você conhece nosso aplicativo? Se seu celular for iPhone, clique aqui e baixe GRÁTIS! Se seu celular for Android, clique aqui e baixe GRÁTIS!

Quer comprar seguro viagem? Acesse o site da April Brasil aqui e garanta o seu seguro viagem April com 15% de desconto usando o código “CDO15”!

• Você conhece nossas redes sociais? Acompanhe-nos pelo Instagram, dá like na nossa Fanpage do Facebook, se junte ao nosso Grupo no Facebook e se inscreva nos nossos canais do YouTube aqui e nesse canal aqui também! E acesse aqui os cupons de desconto para sua viagem!

Related posts
Diário de Viagem

Coisas de Viagem: Em grupo ou por conta própria?

Diário de Viagem

Coisas de Viagem: 5 dias no Aulani - Um resort da Disney no Hawaii

Diário de Viagem

Coisas de Viagem: Magical Moment - Encontro com a Moana

Diário de Viagem

Coisas de viagem: uma experiência no Storybook Dining

Cadastre-se na nossa Newsletter para receber informações,
dicas e cupons de Orlando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Worth reading...
Yeti: Terror of the Yukon – a novidade do Halloween Horror Nights
Pular para a barra de ferramentas